Seca no Amazonas não vai impedir disputa de mulheres em iate de luxo

Criado para exaltar a beleza da mulher amazonense, o reality show A Bordo, da TV A Crítica, chega a sua 13ª temporada. E, apesar da seca que atinge 62 municípios do Amazonas, a edição não será prejudicadas e 14 mulheres seguem para o confinamento em um iate de luxo. Segundo o presidente da emissora, além de entretenimento, a ideia é chamar a atenção para o período complicado que o rio vive.

“Não tem apenas um apelo da vida real, mas também uma cenografia criada por Deus, a Amazônia como plano de fundo”, diz Dissica Calderaro, presidente da TV A Crítica e vice-presidente do Sistema Calderaro de Comunicação, em entrevista ao Notícias da TV.

A Bordo surgiu durante uma competição de futebol amador de Manaus, no Amazonas. O canl faz a cobertura desse campeonato e decidiu criar um reality com as mulheres integrantes das comunidades das equipes, que faziam parte das torcidas anualmente. A partir daí, começou-se a seleção das mulheres que navegariam o Rio Amazonas durante 40 dias de confinamento, sendo vigiadas 24 horas por câmeras.

Conheça algumas participantes da edição de 2022 de A Bordo:


0

“Serve para mostrar ao Brasil e ao mundo as riquezas naturais que nós temos aqui. As pessoas precisam participar mais, saber o que nós temos, conhecer uma parte do Brasil que para muitos é distante, e o reality pode aproximar. É um iate de histórias e mensagens. Não é um reality comprado da Holanda ou da Suécia, é produzido, pensado e criado por amazonenses”, acrescenta o presidente do canal.

A 13ª temporada do reality show A Bordo estreia em 16 de novembro na TV A Crítica, com exibições de segunda a sexta-feira, e também nas plataformas digitais e no canal do YouTube da emissora. A vencedora do programa leva o prêmio de R$ 30 mil, além de ter chances de acumular mais prêmios em provas e dinâmicas ao longo das semanas.


Posted

in

by

Tags:

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *