Israel. Netanyahu defende manutenção da pressão sobre Gaza

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, defendeu hoje a sua estratégia de manter a pressão militar sobre Gaza como forma de libertar os reféns, depois de o exército ter conseguido resgatar dois deles numa operação em Rafah.

“Saúdo os nossos bravos guerreiros pela acção ousada que levou à libertação” dos dois reféns, disse o primeiro-ministro israelita.

Em comunicado, Netanyahu acrescentou que “só a continuação da pressão militar, até à vitória completa, resultará na libertação dos reféns”.

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) anunciaram hoje o resgate em Rafah de dois israelitas feitos reféns durante o ataque do Hamas em solo israelita em Outubro.

O exército israelita acrescentou que “três terroristas foram mortos no edifício”, indicou num relatório preliminar.

De acordo com autoridades palestinianas, a operação de libertação dos reféns causou a morte de pelo menos sete pessoas.

No domingo, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ordenou ao exército que preparasse uma ofensiva contra Rafah, onde chegaram, nas últimas semanas, mais de 1,3 milhões de palestinianos em fuga da guerra.

Segundo o Ministério da Saúde de Gaza, controlado pelo grupo islamita palestiniano Hamas, vários ataques aéreos israelitas causaram hoje “cerca de 100 mortos” em Rafah, no sul da Faixa de Gaza.

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *